Multa mais cara para quem for pego dirigindo alcoolizado e falando ao celular enquanto dirige  

Quem for pego dirigindo alcoolizado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro pagará uma multa bem superior ao valor cobrado atualmente, que é de R$1.915. A partir de 1° de novembro, o valor subirá para R$ 2.934.70 e o motorista ainda terá a carteira de habilitação suspensa por 12 meses.

Com a mudança na legislação, outras infrações também ficarão mais caras. É o caso, por exemplo, do motorista que for pego falando ao celular ou manuseando o celular enquanto dirige: de infração média passa para gravíssima e o valor da multa será de R$191,54. A lei ainda prevê infração média para quem dirigir utilizando fones de ouvido. Quem estacionar indevidamente em vaga de idoso ou deficiente perderá sete pontos na carteira.

“Infelizmente sabemos que a maioria das pessoas só se conscientiza depois que são multadas e, por isso, as penalizações tendem a serem maiores. O que vemos hoje nas ruas é um total desrespeito com as leis de trânsito, principalmente quando se trata do uso do celular enquanto dirige”, explicou o deputado federal Leonardo Quintão.

Ainda de acordo com o deputado, dados da Organização Mundial de Saúde mostram que o Brasil é o quarto país do mundo com o maior número de mortes em acidentes de trânsito por ano.

 

Suspensão do Direito de Dirigir

O processo de suspensão do direito de dirigir também ficará mais ágil, onde um processo será instaurado juntamente à aplicação da multa, reduzindo o tempo de tramitação para a penalização do infrator. O direito de dirigir fica suspenso, por exemplo, nos casos de embriaguez, excesso de velocidade acima de 50% e rachas.

O prazo de suspensão também mudou: o que hoje é de um mês até 12 meses, a partir de novembro será de 6 meses até um ano, e no caso de reincidência, de 8 meses até 1 ano.