Mulheres terão ultrassonografia assegurada pelo SUS

O Sistema Único de Saúde (SUS) poderá ser obrigado a assegurar a realização de ultrassonografia mamária em mulheres jovens com elevado risco de câncer de mama. De acordo com o texto, apesar da mamografia ser o principal exame para rastreamento do câncer de mama, a ultrassonografia tem suas vantagens, como por exemplo, nos casos das pacientes que não podem ser submetidas a radiação ionizante, além de ser indolor.

Também terão prioridade para esse tipo de exame as mulheres na faixa etária de 40 a 49 anos de idade ou com alta densidade mamária. A indicação para a ultrassonografia dependerá da avaliação do médico assistente. A proposta modifica a Lei 11.665/08 que trata da prevenção, detecção, tratamento e seguimento dos cânceres do colo uterino e de mama no âmbito do SUS.

A lei atual já assegura a realização de mamografia a todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade, mas, na presença de tecido mamário denso, o exame não se mostra adequado, nem suficiente para o diagnóstico do câncer de mama. “Quando falamos de uma doença como o câncer, todos os métodos que existem para o seu diagnóstico, devem ser disponibilizados. O que antes as mulheres forem diagnosticadas, mais cedo o início do tratamento e mais chance de sucesso”, explicou o deputado federal Leonardo Quintão.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, e o segundo tipo de tumor maligno mais incidente entre as brasileiras, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. São mais de 57 mil novos casos por ano no país.