Deputado Leonardo Quintão propõe a criação de programa privado de reassentamento de refugiados

Casos de refugiados e solicitantes de refúgio, vítimas de perseguição religiosa no Oriente Médio e na África, que desejam vir ao Brasil, foram apresentados durante reunião do deputado federal Leonardo Quintão e representantes da Anajure com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes.
Como Presidente da Frente Parlamentar Mista para Refugiados e Ajuda Humanitária, o deputado propôs a criação de um programa privado de reassentamento de refugiados. O programa visa o acolhimento de refugiados por pessoas físicas, organizações privadas e instituições como igrejas até que estejam aptos a serem integrados na sociedade brasileira. “Diariamente a Anajure Refugees, um programa de ajuda humanitária da Anajure, recebe pedidos de ajuda de cristãos que precisam fugir dos seus países para salvarem suas vidas e de suas famílias. No entanto, por impedimentos legais e autorizações que dependem do governo brasileiro, esse acolhimento fica impossibilitado”, alertou Quintão.
Para colocar o programa de reassentamento em prática torna-se necessária uma parceria entre o Ministério das Relações Exteriores, o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR). A iniciativa já está em vigor em países como Canadá, Argentina e Chile.
De acordo com a Anajure a criação de um programa privado de reassentamento de refugiados no Brasil seria algo benéfico para a sociedade internacional como um todo, tendo em vista que, nos últimos anos, a necessidade de reassentamento cresceu de forma significativa, em virtude dos crescentes conflitos religiosos.