Slide background
   

Revisão em benefícios do INSS detecta mais de 73 mil auxílios-doença irregulares

Home / Notícias / Leonardo Quintão na Câmara / Revisão em benefícios do INSS detecta mais de 73 mil auxílios-doença irregulares

Segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social, até abril deste ano, 87.517 auxílios-doença já haviam sido revisados pelo INSS após aprovação pelo Congresso da Medida Provisória 767/17. Desse total, 73.352 benefícios foram cancelados, uma economia de quase R$ 2 bilhões aos cofres públicos.

Além do auxílio-doença, a partir do segundo semestre, o INSS também dará início às revisões da aposentadoria por invalidez e o salário-maternidade. No total, serão revisados 530,2 mil auxílios e 1,17 milhão de aposentadorias por invalidez.

A revisão do auxílio-doença teve início no ano passado e foi priorizado o chamamento de quem recebe há pelo menos dois anos e não passou por perícia nesse período. Foram convocados incialmente os segurados mais novos, depois, foi a vez dos segurados com mais de 50 anos, e agora o INSS está chamando pessoas com mais de 60 anos.

Mais de 11 mil benefícios foram cortados porque o segurado não compareceu à perícia. “Há um déficit previdenciário enorme e não é justo que quem não precise, continue recebendo. E não adianta não comparecer, a MP criou um bônus para os peritos médicos do INSS que estão trabalhando fora do horário normal para que todos os benefícios sejam revisados”, explicou o deputado federal Leonardo Quintão.

Após o recebimento, o segurado tem cinco dias úteis para agendar a perícia pelo Disque 135. O beneficiário que não atender à convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso. com informações da Agência Brasil.

 

 

 O QUE DIZ A MP

De acordo com o texto aprovado na MP, para receber um novo benefício, o segurado terá que contribuir por metade do tempo de carência inicial. Por exemplo, para receber um novo auxílio-doença, cuja carência inicial é de 12 meses, o trabalhador terá que contribuir por seis meses para pleitear esse benefício novamente.

A medida provisória também aumentou o prazo mínimo de contribuição à Previdência para o segurado ter direito aos benefícios, tendo que ter pelo menos seis contribuições mensais para receber o auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, e cinco contribuições para ter direito ao salário-maternidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Posts Recomendados
Fale Conosco

Dúvidas ou informações? Envie uma mensagem aqui e responderemos o mais breve!